Natura

Tommy

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Bora ver ?

DICA CULTURAL
Sexta-feira chuvosa na cidade de São Paulo. Graças a Deus, pois estamos precisando de chuva. Friozinho gostoso para fazer programas aconchegantes, como ir ao teatro, cinema, espetáculos em ambientes fechados ou um programinha familiar em casa. Bora ver as sugestões?

TEATRO

MEU DEUS! 

Cena de 'Meu Deus!', com Dan Stulbach e Irene Ravache
Com Dan Stulbach e Irene Ravache

Resenha por Dirceu Alves Jr.
Certos espetáculos conseguem conquistar o espectador pela simplicidade. Esse é o caso da comédia escrita pela israelense Anat Gov (1953-2012), capaz de provocar risos e também reflexões em quem estiver disposto. Na trama, um homem misterioso (Dan Stulbach) entra no consultório de Ana (Irene Ravache), uma psicóloga fatigada depois de um dia de trabalho. Deprimido, ele pensa em se matar, mas esse ato viria seguido de uma consequência extrema — afinal, ele é o Criador. Ateia, Ana nunca dedicou seu tempo às orações e, em alguns momentos, chegou a ser dominada pela revolta. Custou a aceitar, por exemplo, o fato de ter um filho autista (Pedro Carvalho). Em cena, a carismática Irene cativa pela forma como expressa a perplexidade da personagem e se mostra fundamental para estabelecer a empatia com a plateia. Stulbach, por sua vez, se sai melhor quando consegue controlar o exagero inicial apoiado na segurança da parceira. Estreou em 28/3/2014. Até 8/6/2014.

Tema universal: a peça, escrita por Anat Gov em 2008, já foi montada em Israel, na Argentina, na Itália e nos Estados Unidos.

Teatro FAAP
Rua Alagoas, 903 - Higienópolis - São Paulo - SP - Tel.: (11) 3662 7233

Sexta, 21h30; sábado, 19h e 21h30; domingo, 18h.
Bilheteria: 14h/20h (quarta e quinta); a partir das 14h (sexta a domingo).
Sexta: R$ 60,00
Domingo: R$ 70,00
Sábado: R$ 80,00

SHOWS

NIVEA VIVA O SAMBA

<p> Os bambas: espetáculo ao ar livre</p>
Com Martinho da Vila,  Diogo Nogueira, Alcione e Roberta Sá

Resenha por Patrícia Colombo
Ainda parece cedo para uma efeméride, já que o samba celebra 100 anos de existência só em 2016. Mas, para comemorar, foi convocado um quarteto que entende tudo do assunto. Alcione, Diogo Nogueira, Martinho da Vila e Roberta Sá encerram, em apresentação gratuita no Parque da Juventude, a série do projeto Nivea Viva o Samba, que passou por cinco capitais. O repertório é sustentado por clássicos como A Voz do Morro, de Zé Keti, Aquarela Brasileira, de Silas de Oliveira, eO Mundo É um Moinho, de Cartola, além de faixas de João Nogueira, Chico Buarque, Gonzaguinha, Noel Rosa e Paulinho da Viola. Ao longo dos 27 números do show, os artistas surgem sozinhos no palco, em dueto e todos juntos no final para entoar o hino Com Isto Aqui, o que É?, de Ary Barroso. Em momentos-solo, Martinho ainda deve levantar a plateia com Casa de Bamba e Marrom solta o vozeirão em Não Deixe o Samba Morrer. Impossível não fazer coro. Uma banda de dezenove músicos acompanha os bambas. Dia 25/5/2014.

Parque da Juventude 
Avenida Zaki Narchi, 1309 - Carandiru - São Paulo - SP - Tel.: (11) 2251 2706

Domingo, 16h30.
Ingresso: Grátis

CONCERTOS 

André Rieu 2014


Rieu na praça de Maastricht: show na cidade natal
André Rieu

Depois do sucesso de público de 2012, quando realizou trinta apresentações no Ginásio do Ibirapuera, o violinista holandês André Rieu retorna a São Paulo neste ano, acompanhado de sua Johann Strauss Orchestra. Rieu se exibe no mesmo local entre os dias 3 e 5 de outubro. As entradas custam de R$ 160,00 a R$ 600,00 e podem ser adquiridas através do Ingresso Rápido e de um posto na Livraria Saraiva do Shopping Eldorado. Fãs do músico ainda podem recorrer ao Dia Premium, opção de R$ 2 500,00, que dá direito, além do espetáculo, a conhecer Rieu pessoalmente.

GINÁSIO IBIRAPUERA

Rua Manoel Da Nóbrega, 1361 - Paraíso - São Paulo - SP - Tel.: (11) 3887 3500
Sexta e sábado, 21h. Domingo, 19h.
R$ 160,00 a R$ 600,00.

EXPOSIÇÕES

Tauromaquia- Desenhos de Picasso, Goya e Dalí sobre touradas


<p> Gravura Bullfight n3 de Salvador Dalí</p>
 A gravura Tourada Nº 3, de Salvador Dalí: movimento e violência

Resenha por Laura Ming
Figura das mais presentes na cultura da Espanha, o touro aparece em trabalhos de grandes artistas do país. Esta mostra em cartaz no Museu de Arte Brasileira, da Faap, reúne setenta obras de Pablo Picasso, Salvador Dalí e Francisco Goya que exploram o símbolo, incluindo uma réplica em papel feita pelo próprio Picasso da tela Guernica, do mesmo tamanho do original (3,5 metros de altura e 7,8 de largura). Nela, é possível notar o olhar indiferente do animal — ali representado na guerra — perante a cena sangrenta que o rodeia. Há também 42 estudos que evidenciam como o pintor foi alterando a composição do quadro. É quase impossível não se emocionar com o conjunto de sete litografias e uma escultura de Dalí. Sensações de movimento e violência são provocadas por respingos de tinta preta e grossas manchas vermelhas, como na dramática gravura Tourada Nº 3. Com viés mais histórico, a série de gravuras produzida por Goya em 1816 registra as touradas da época. Curiosidades como o uso de mesas, cadeiras e barras para saltos durante os torneios, proibido pelas regras atuais, podem ser observadas. De 11/5/2014 a 22/6/2014.

MUSEU DE ARTE BRASILEIRA FAAP

Rua Alagoas, 903 - Higienópolis - São Paulo - SP - Tel.: (11) 3662 7198
Terça a sexta, 10h às 20h; sábado e domingo, 13h às 17h.
Entrada: Grátis

DANÇA

Cia. Damas em Trânsito e Os Bucaneiros - Puntear


Cena de 'Puntear', da Cia. Damas em Trânsito e Os Bucaneiros

Resenha por Carolina Giovanelli
Como parte do projeto Performapa, os artistas apresentam Puntear. Os movimentos são construídos por meio da improvisação, levando-se em conta a arquitetura do espaço
e o fluxo de pessoas. Até 31/5/2014.

SESC IPIRANGA

Rua Bom Pastor, 822 - Ipiranga - São Paulo - SP - Tel.: (11) 3340 2000
Sábado, 20h.
Local da apresentação: Hall de entrada.
Ingresso: Grátis

CINEMA

OLHO NU 

'Olho Nu': documentário sobre Ney Matogrosso
Documentário sobre Ney Matogrosso

Resenha por Miguel Barbieri Jr.
A música Metamorfose Ambulante, de Raul Seixas, é uma canção que se encaixa em Ney Matogrosso. E não à toa foi gravada por ele. Cantor-camaleão, Ney ganha o foco deste documentário cuja maior atração é o ineditismo de registros caseiros — há também cenas antigas das emissoras de TV. Tendo como base a trajetória do diretor Joel Pizzini, que já se debruçou sobre os cineastas “malditos” Rogério Sganzerla e Glauber Rocha, era quase certo que Olho Nu não seria um filme careta. Por isso, não espere linearidade. À primeira vista, o público tem a sensação de estar diante de um extenso trailer. Pizzini mescla depoimentos (novos e velhos) de Ney com trechos de, pasmem, 100 canções. Há também imagens emblemáticas, como o antológico show do Secos & Molhados no Maracanãzinho em fevereiro de 1974. O filme é todo picotado. Ney se desnuda em ambos os sentidos. Tira a roupa e mostra seu invejável físico aos 72 anos, além de dar declarações sempre oportunas. Um subversivo, como ele mesmo se assume. Estreou em 15/5/2014.


<p> Carreira do ator é lembrada com cenas de shows e entrevistas</p>

'Olho Nu': documentário sobre Ney Matogrosso

Horários e salas - Até 28 de maio
Bourbon -Espaço Itaú 

Espaço Itaú de Cinema

Sou fã e admiradora do trabalho do Ney Matogrosso. Gosto do seu jeito irreverente e aprecio demais sua música e a sua voz. Quero assistir. 
Bom amigos e lindonas, aproveitem as dicas e divirtam-se. Beijos e até breve!
Paula Rempel

Fonte: http://vejasp.abril.com.br/